Reconhecimento e liberação da experiência cármica

post-reconhecimento-e-liberacao-da-experiência-carmica

Reconhecimento e liberação da experiência cármica

É tempo de reconhecimento, agradecimentos, solturas e despedidas. O velho mundo, em cada um que compreendeu o jogo cármico, encerra agora a sua estadia nesta dimensão.

Tudo o que envolve ou envolveu cada um de vocês, nesse jogo de separação e medo, já pode ser compreendido como missão cumprida. Abracem essa oportunidade de encerramento e saída dos laços do passarinheiro, pois são energias que alimentam os padrões cármicos de repetição, tanto emocionais como comportamentais, nesse jogo interminável de nascimento e morte. 

Amados da Fonte, agora sabem que é o momento de ascender a outros paralelos de luz. Esses laços ou emaranhados do campo, em que estiveram envolvidos por várias encarnações, já não os prendem mais, pois não têm mais força para mantê-los aprisionados em uma espera inconsciente de finais felizes: vocês despertaram. 

A consciência que atingiram faz com que percebam que a velha dimensão não serve para busca de felicidade, mesmo que muitas vezes vocês tivessem compreendido as distrações como propostas de felicidade, pois ainda não conheciam o verdadeiro êxtase do Amor que hoje experimentam. 

Leia também

 

Estiveram distantes da Verdade por eras, inconscientes e aprisionados na ilusão dual, sem a mínima chance de mudar o jogo. Diferente de agora, em que abriram os portais em si mesmos e adentraram esse novo estado de plena consciência, deixando para trás a cruel lei cármica que ditou as regras dessa prisão. Hoje, extinta essa prisão, vocês experimentam agora o verdadeiro conceito de liberdade, “Ser” o que realmente são. 

Quando compreenderam que tudo o que envolve a lei cármica não passa de crenças limitantes (a própria ilusão), o avançar na linha do tempo, onde vibra a 5ª dimensão, foi aberto, e vocês aproveitaram. Aconteceu de forma natural, apenas pelo reconhecimento da ilusão vivida até agora.

Banner livro O ABC de um Mestre

Vocês deram um salto, ultrapassaram a grande barreira que não era só um véu, mas sim uma enorme muralha, que tem a base solidificada na energia do medo da luz que desconhecem, medo do novo como muitos ainda sentem.

Essa base solidificada, no controle da humanidade pelo medo, é que sustenta a ilusão. Vocês perceberam que não é apenas um véu, é a muralha que bloqueia o fluir da vida da maioria da humanidade, que ainda é pautada na velha energia. Limpar as memórias de dor, derrubando as muralhas, foi o que fizeram e muitos estão fazendo.

O papel de todos vocês que conseguiram ultrapassar essas barreiras é ser a Nova Energia, onde for necessário o olhar da compaixão, auxiliando na travessia dos demais que desejam voltar para casa. 

Vocês são o Caminho, a Verdade e a Verdadeira Vida, passaram sobre a barreira da ignorância sobre si mesmos, compreendendo o que em si é a Verdade, a Liberdade e o Amor. A Lei da Graça Divina é a lei que qualificou todos vocês como Almas Livres, neste Novo Tempo de Bênçãos. O Amor é a energia que tudo abrange, cocriando a Nova Era de Luz. O Olhar do Amor, iluminando as sombras, liberou-os das próprias prisões, e vocês compreenderam que não existe prisão fora de vocês, que cada um criou o que veio experimentar. 

A Lei da Graça Divina é a lei que qualificou todos vocês como Almas Livres, neste Novo Tempo de Bênçãos.

Quando soltaram os apegos sobre a própria personalidade, tornaram-se livres de tudo ao mesmo tempo.

A distância que estiveram do Amor não conseguiu desqualificá-los do Divino que são, muito ao contrário, vocês se tornaram mais qualificados ainda, podendo sentir o que esse poder representa neste Planeta. São dois lados da mesma moeda que se unificam. Quem sentiu o chamado, despertou da inconsciência, derrubando as muralhas da ilusão, que a lei do carma impôs.

Sombra e luz, masculino e feminino, o medo e o amor dando-se as mãos, e unificados em Graça, dão início a uma nova experiência nesse amado Planeta. Vocês precipitaram essa energia, que agora conhecem como Energia Crística.

“Energia que traz a leveza, ajudando a alinhar as energias que até então desconheciam em si mesmos, fazendo-os voltar ao equilíbrio. Energia que desembaraça as tramas da vida e os nós que foram dados inconscientemente (o carma). Além, é claro, de possibilitar o reconhecimento do Ser Original, Belo e Iluminado e Repleto de Amor, o nosso Ser Crístico.” Amados, vocês são os que conhecem as Novas Energias! Fizeram a Dança da Unificação, acreditaram cegamente nesta possibilidade e realizaram; o caminho foi aberto, vocês reverteram esse quadro de horrores em Luz. Acreditaram, não numa crença externa, mas sim no Poder Divino que são.

São os que se prepararam para discernir a Verdade da ilusão: mostraram como se faz sem julgar a experiência humana dos que ainda se mostram à deriva, nos mares das emoções não reconhecidas, presos na lei cármica; apenas observam com o olhar de Deus.

Não é fantástico que já saibam olhar como a Fonte olha? Hoje reconhecem o campo sem envolvimento energético, sabem que cada Alma tem seu momento de despertar, não sentem mais necessidade de arrastar quem deseja seguir ainda na dualidade, respeitam o tempo de cada um, sabendo que cada um tem o seu contrato, e que no momento certo também serão chamados, ou melhor, ouvirão o chamado, já que as trombetas não param de tocar. 

Banner Jesus Amado

Vocês deixaram os portais abertos, mostrando o caminho da Liberdade tão almejada para viverem em Unidade, em que a Lei é o Amor. Sabem que esses portais não se fecharão, dando a todos o direito de voltar para casa em segurança, pelo menos para os que desejarem a redenção.

O Amor é misericordioso, para Ele, a ignorância humana em não reconhecer o próprio Poder, é visto como uma enfermidade que pode ser curada com o olhar Crístico, de que muitos se servirão, neste tempo de compaixão. Vocês já disseram: “sinto muito pela inconsciência vivida nesta dimensão dual”, em que foram obrigados a fingir que eram diferentes uns dos outros. Isso já foi uma libertação grandiosa do campo cármico, reconheceram que nunca houve separação. 

Conseguiram reconhecer também que estavam enganados, ao pensar que essas diferenças os separavam uns dos outros e por isso julgavam. Libertaram-se da ilusão de separação, que só existia na mente inconsciente, e que, na verdade, nunca estiveram separados do Amor, o Deus, a Fonte, o Absoluto.

Hoje sabem que as aparências enganam! Vocês são humanos holísticos, sabem olhar, fazendo a diferença no que é visto, ouvido, falado com a programação mental, ou ego, e já não esbarram na muralha, sabem que nada disso é a Verdade. Vocês já estiveram nesse lugar, conhecem muito bem as projeções, por isso silenciam diante da inconsciência, sabem que o silêncio muitas vezes é o melhor professor, diante da programação mental. 

Agora vocês percebem o mundo não mais pelas projeções, mas sim com o olhar da Alma, e isso tem feito muita diferença na vida de todos vocês.

Antes dessa compreensão, em que as emoções ditavam as regras do comportamento, estavam em uma realidade projetada pelo inconsciente coletivo, que garantia o caos.

Não foi o que experimentaram por eras durante esse tempo de inconsciência?

E agora, livres dessas amarras, o experimentar se finda. Expeliram emoções guardadas! Limparam o campo emocional que os mantinham presos na roda do Samsara.

Despertaram! É hora da despedida! Chegaram ao ápice do grande projeto de libertação cármica.

Para isso foi imprescindível reconhecerem as energias emocionais que os prendiam nos personagens: pais, filhos, companheiros e todos os que participaram do jogo até aqui. 

O reconhecimento e a liberação das energias foram a possibilidade de viverem em liberdade o grande salto. “Se alguém deseja seguir-me e ama a seu pai, sua mãe, sua esposa, seus filhos, seus irmãos e irmãs, e até mesmo a sua própria vida mais do que a mim, não pode ser meu discípulo. Lucas 14:26”

Esse trecho bíblico em Lucas, mostra que os vínculos parentais não são mais importantes que a liberdade para seguir o caminho espiritual; na realidade aparece como uma citação de Jesus, que muitas vezes falava em parábolas e nem todos compreendiam muito bem as lições. Mas, considerando a saída do jogo cármico, em que a humanidade está inserida, essa citação pode fazer sentido, se falarmos em vínculos cármicos de aprisionamento pelas emoções.

E foi exatamente isso que fizeram para se tornarem livres. Soltaram as correntes das energias destoantes da luz, e agora são livres. São os que indicam o caminho, pela vibração de Verdade e Liberdade. O que deixaram para trás, na velha dimensão, não lhes faz falta, são vínculos cármicos de emoções de dor com os personagens. Foi isso que deixaram. Mas, em verdade, todas essas consciências, ainda inconscientes, estão todas unificadas em algum paralelo, em que a Verdade já se faz presente. 

O padrão de Alma de cada um está conectado com a Fonte, mesmo porque não há separação. Em tempos diferentes todos se reconhecerão na mesma frequência do Amor que são. O reconhecimento feito, de tudo o que os mantinham, nutrindo o campo dos personagens, que presos no ego ainda querem jogar, garantiu a volta de cada um de vocês à própria essência, que por eras estiveram distantes.

Que belo momento vocês estão vivendo!

Soltar os pais, mães, filhos, etc., é soltar a experiência feita, é sair do campo contaminado da lei cármica, que na inconsciência parece estar o tempo todo em cobrança de um débito que nunca será quitado. Vocês, que agradeceram e saíram, com certeza podem respirar com mais leveza.

Libertaram-se da ilusão de débito nas relações, desconsideraram as cobranças das relações e findaram o jogo cármico. Se não tivessem feito isso, estariam ainda presos. Voem, meus amados! Aproveitem a liberdade que conquistaram! 

O teatro acabou. 

Ouça o texto narrado pelo canal Desperte-se

 

Hoje, cada um de vocês é uma referência energética na Nova Terra. Através do que vibram, precipitam as Leis Universais; através do que se tornaram, irradiam a Compaixão, a Verdade, a Liberdade, a Justiça, o Reconhecimento, o Poder Divino e tudo que possa ser reconhecido como Energia Crística, o Amor Na ilusão cármica viveram por eras um sentimento de que um dia iria dar certo, pois não compreendiam que só existe o agora e ficaram na prisão da “esperança”. A prisão da “esperança” de dias melhores, de relacionamentos refeitos, esperança em recuperar o perdido nas teias da ilusão. 

Vocês saíram desses emaranhados projetados na ilusão cármica. Os personagens, pai e mãe, representam as polaridades masculina e feminina, que experimentaram na dualidade, em experiência de separação; vocês fizeram o reconhecimento desses personagens, e a integração foi concluída com sucesso.

Os aspectos separados, que deram a impressão ou ilusão de separação, fez com que acreditassem em rivalidades, por esse motivo as relações são tão conflitantes nesse planeta. Agora compreendem a importância dos reconhecimentos para voltarem para casa; em Unidade, que a Fonte É, não cabe separação. Isso vocês já perceberam, por isso chegaram até aqui. Prepararem-se para as novas “diretrizes”, as novas instruções para executar o que vocês se tornaram: o Cristo na Terra! Nada será como antes em suas vidas. O chamado está cada vez mais forte para muitos de vocês; como a decisão é individual, muitos ainda estão esbarrando nas ligações cármicas, mas é o tempo de cada um.

Imaginem que sair da prisão cármica, requeira de todos, o reconhecimento na totalidade de tudo e de todos que fizeram parte do jogo que vocês viveram! Se estão se preparando para deletar todas as informações emocionais do holograma, entende-se que não haverá lembranças.

As memórias de dor vinculadas às emoções conectam-nos ao passado, soltar essas emoções conecta-os ao presente, sem nenhuma criação mental, tudo se torna o agora. Ser a Presença, sem histórias, sem emoções, sem dor, sem medo… Vocês constituíram a forma original em essência, quando soltaram os padrões emocionais vinculados ao carma, principalmente os piores deles, os apegos, a culpa, e o julgamento sobre o que foi vivido. Conseguiram reconhecer que tudo é como é, o que foi, foi como foi, essa simplicidade é primordial neste momento.

As memórias de dor vinculadas às emoções conectam-nos ao passado, soltar essas emoções conecta-os ao presente, sem nenhuma criação mental, tudo se torna o agora.

Não é fácil, já que antes desse reconhecimento é preciso aceitar a própria inconsciência diante da vida. Os humanos confundem muito as coisas aprendidas com a sabedoria, acreditam que intelectualidade define um homem. Sabemos que essa inteligência não significa nada neste tempo de verdades. A inteligência, quando confronta a sabedoria, atitude muito comum nesses tempos de mudanças, mostra apenas a ignorância do indivíduo em relação a si mesmo.

Dar espaço para a humildade, aprendendo a receber a nova informação, faz e fez muita diferença na vida de vocês que se permitiram receber.

Essa abertura é um verdadeiro milagre na inconsciência humana, é o mesmo que usar uma ferramenta nova, facilita a vida em todos os aspectos. Todos tiveram a crença de que estão passando por determinadas situações para pagar carma. Essa é a fantasia da culpa. 

Já podem tirá-la! 

Ninguém deve nada para ninguém, a lei cármica faz com que cumpram regras que só beneficiam a matrix. 

Soltem os personagens desse teatro e alcem o voo da liberdade! 

Mostrem como se faz! 

Todos desejam sair da dor, e vocês já podem mostrar esse caminho. É uma bênção assistir a esse grandioso movimento. Vocês compreenderam que liberar as emoções é o fluir da vida em harmonia com o Universo, em Amor e retorno à Liberdade. 

Esse é o tempo de limpeza, tempo de ornar de forma delicada o campo em que caminharão neste agora, deixando as passagens clarificadas com sua Luz (informação que liberta). É o tempo de pavimentar com brilhantes pedras finas a passagem de quem estará vindo, seguindo as suas pegadas, as pegadas de um Mestre.

É tempo de plantio em terrenos férteis. 

É tempo de deixar a aridez e seguir. 

É tempo de povoar essa Nova Dimensão, que pulsa em cada coração. 

Muitos falam em colapso, catástrofe, doenças, destruições e mortes, é possível que para muitos seja exatamente isso que irá acontecer; considerando que os contratos diferem para cada um, é provável que isso tudo esteja plasmado e de fato ocorra. No entanto, isso não é uma regra geral, compreendendo que cada um é capaz de precipitar a própria realidade, e muitos precipitaram a saída do jogo com menos tragédia. Acredito que vocês fazem parte da segunda opção. 

Do que se despedem então? 

Despedem-se dos grilhões! 

Das emoções que ditaram as regras por eras em suas vidas. 

Saíram triunfantes em Liberdade, lembrando que são o Amor e em nome dele fazem verdadeiros milagres, em nome d’Aquele que hoje reconhecem em Verdade, a Sagrada Presença EU SOU.

Chega de trocar “seis por meia dúzia”, em busca de felicidade, estabilidade, segurança, carinho e o falso amor. São encarnações e encarnações, apostando que um dia tudo dará certo, até descobrirem que encarnação não tem fim; caso cada um não coloque um ponto final (.) nessa farsa, nunca serão livres. Em nome da Verdade e da Liberdade, sejam o Amor, sejam a LUZ!

Morada dos Mestres!

Créditos:

      • Autora: Márcia Vasques

      • Revisora: Lúcia Miranda Rosa

    Compartilhe

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Manual do Mapeamento das Emoções

    O Caminho para o Reconhecimento da Sagrada Presença Eu Sou

    plugins premium WordPress